As uniões paralelas à união estável e casamento é um dos pontos mais discutidos no direito.

Os posicionamentos contrários afirmam que se for possível, teremos precedentes a admitir-se dois, três, quatro casamentos, e que tal situação simultaneamente não tem previsão legal.

Recentemente o STF rejeitou o reconhecimento de duas uniões estáveis simultâneas, decidindo que estaria caracterizando a bigamia (tipificada no art. 235 do Código Penal), CONSIDERANDO ILEGÍTIMA A EXISTÊNCIA DE 2 (DUAS) UNIÕES ESTÁVEIS, OU DE UM CASAMENTO E UMA UNIÃO ESTÁVEL, inclusive para efeitos previdenciários, assim a preexistência de casamento ou uma união estável, impede o reconhecimento de novo vínculo.

Os posicionamentos são divergentes, mas a maioria consagra o dever de fidelidade e da monogamia de acordo com o ordenamento brasileiro.

Agende uma consulta pelo WhatsApp (51) 985577205
Siga @lindaostjen

#divorcio

#lindaostjen

#advogada

#advogadaemportoalegre